Português
Gamereactor
análises
World of Warcraft: Shadowlands

World of Warcraft: Shadowlands

Uma grande aventura cheia de conteúdo e estilo, que mantém WoW relevante e altamente recomendável.

https://www.gamereactor.pt/world-of-warcraft-analise-patch-90/

https://www.gamereactor.pt/world-of-warcraft-shadowlands-preanalise/

Shadowlands é uma das expansões mais relevantes de World of Warcraft, já que partilha muitas semelhanças com Cataclysm. É que grande parte da importância desta nova expansão, nem sequer está presa a conteúdo novo ou à expansão propriamente dita. Estamos a falar da diminuição do nível máximo, da nova zona inicial, e da reformulação de toda a experiência para subir de nível, que permite ao jogador aventurar-se pelo conteúdo que bem entender. Isto está disponível para todos os jogadores, e significa que nunca houve melhor altura para os jogadores experimentarem ou regressarem a WoW do que agora.

Pode ler mais detalhes desta nova experiência do WoW base na nossa nova análise a World of Warcraft, mas é provável que esteja aqui para saber o que pensamos do conteúdo que pertence realmente a Shadowlands, e pelo qual terá de pagar € 34,99 (versão básica). Já tínhamos partilhado as nossas primeiras impressões num artigo de pré-análise que pode ler aqui, mas agora que avançamos bem mais na aventura e testámos novos sistemas, estamos mais prontos para colocar uma nota na expansão.

Dito isto, convém não esquecer que Shadowlands não é um produto com princípio, meio, e fim, mas apenas princípio, porque muito conteúdo ainda será lançado ao longo dos próximos meses e até anos. Como tem sido hábito, sobretudo nas últimas expansões.

Shadowlands segue um percurso muito linear, mais do que as expansões anteriores, já que as novas áreas (são cinco) têm de ser desbloqueadas por ordem através da história. World of Warcraft costuma apresentar os seus mapas como um mundo aberto ligado entre si, mas as Shadowlands funcionam de maneira diferente, apresentando uma área central - Oribos - com portais para as outras zonas - Bastion, Maldraxxus, Ardenweald, Revendreth, e Maw.

World of Warcraft: Shadowlands

As zonas em si são grandes, com muito para fazer, e apresentam temáticas muito distintas. Bastion parece o Céu, Maldraxxus é uma zona devastado com mortos-vivos e monstros, Ardenweald é dedicada à natureza, Revendreth é basicamente uma zona de vampiros, e Maw é um local desolador, esteticamente uma das zonas mais feias de sempre em WoW (é suposto, já que é o destino das piores almas do universo).

As quatro zonas principais, Bastion, Maldraxxus, Ardenweald, e Revendreth, incluem o seu próprio Covenant, com personagens e histórias para o jogador seguir. Ao chegar a nível 60 (o novo nível máximo), e depois de completar as histórias principais de cada Covenant, o jogador pode aliar-se a um deles, desbloqueando missões, habilidades, localizações, e recompensas, específicas da Covenant escolhida. Há mesmo muito para fazer depois de chegar a nível 60, com novos sistemas de melhoramentos para a personagem, objetivos específicos (como construir uma abominação em Maldraxxus ou organizar uma gala em Revendreth), mas não só.

Uma das grandes novidades das Shadowlands é Torghast: Tower of the Damned, uma torre inspirada pelo género rogue-lite. A torre é formada por vários pisos, com diferentes criaturas, armadilhas, e situações, e no fim, tem de enfrentar um boss para avançar para o piso seguinte. Se morrer, tem de começar de novo, e com um novo design e estrutura para cada piso, desenhados de forma aleatória.

Depois temos o conteúdo mais tradicional, na forma de masmorras. Cada área tem uma masmorra específica, que duram entre 20 a 30 minutos no máximo, e que apresentam bosses com algumas ideias interessantes. Castle Nathria será o primeiro raid, e chega a 8 de dezembro, o que significa que ainda não o experimentámos. O raid estará dividido em alas, com diferentes alas e modos de dificuldade previstos para as próximas semanas e meses.

Ou seja, ainda há muito de Shadowlands que não está disponível, e isso tem implicações na própria história. Embora tenha sido agradável acompanhar as histórias de cada área e Covenant, sentimos que a história principal, que envolve Sylvanas, The Jailer, e as restantes personagens centrais de World of Warcraft, podia ter desenvolvido um pouco mais. Existem alguns desenvolvimentos e surpresas, mas a interação com estas personagens - sobretudo com os vilões - é mínima.

Uma nota ainda para a qualidade visual e sonora de Shadowlands. O departamento de arte da Blizzard é um dos melhores da indústria, e para a nova expansão, esmeraram-se. Das planícies majestosas de Bastion, aos palácios góticos de Revendreth, Shadowlands apresenta um estilo de arte fantástico. É impossível esconder que WoW é um jogo com 16 anos, o que naturalmente levanta limitações ao que é possível fazer, mas dentro dessas limitações técnicas, WoW dispõe de uma qualidade visual espetacular. Quanto à banda sonora, o costume - épica, variada, e memorável.

Com a atualização que saiu há umas semanas, World of Warcraft reevigurou-se, tornando-se mais acessível que nunca a novos jogadores. Shadowlands vem reforçar essa ideia, introduzindo muito e bom conteúdo para os jogadores experienciarem. Sentimos alguma falta de mais 'novidades', em termos de mecânicas de jogo, classes, ou raças, mas considerando o trabalho que a Blizzard teve para refazer a experiência de subida de nível, é natural que não tenham tido tempo para 'inventar' muito. Shadowlands não revoluciona World of Warcraft, mas é mais do que suficiente para manter o MMORPG entre os melhores do género e num jogo altamente relevante mesmo à entrada para 2021.

World of Warcraft: ShadowlandsWorld of Warcraft: Shadowlands
World of Warcraft: ShadowlandsWorld of Warcraft: ShadowlandsWorld of Warcraft: Shadowlands
08 Gamereactor Portugal
8 / 10
+
Design artístico da Blizzard no seu melhor. Cada zona tem histórias bem definidas. Boa experiência para chegar até nível 60, e muito para fazer depois disso. Sem problemas técnicos.
-
Não existem novas raças ou classes. História principal desenvolve pouco. Disfarça bem, mas não esconde por completo o facto de ser um jogo com 16 anos.
overall score
Esta é a média do GR para este jogo. Qual é a tua nota? A média é obtida através de todas as pontuações diferentes (repetidas não contam) da rede Gamereactor

Textos relacionados



A carregar o conteúdo seguinte


Cookie

O Gamereactor utiliza cookies para assegurar que lhe proporciona a melhor experiência possível no nosso site. Se continuar, vamos presumir que está satisfeito com a nossa política relativa a cookies.