LIVE

A assistir

Preview 10s
Next 10s
Live broadcast
Publicidade
logo hd live | Risk of Rain 2
Cookie

O Gamereactor utiliza cookies para assegurar que lhe proporciona a melhor experiência possível no nosso site. Se continuar, vamos presumir que está satisfeito com a nossa política relativa a cookies.

Português
especiais
The Witcher 3: Wild Hunt

The Witcher 3: Wild Hunt - Guia de principiante

12 dicas para sobreviverem no duro mundo de Witcher 3.

Além deste guia, também podem espreitar um grande artigo sobre o passado da saga e a nossa análise. E se têm dúvidas sobre o processo de alquimia, também podem espreitar o nosso guia específico aqui. Publicámos ainda um especial dedicado às várias classes que podem recriar em Witcher 3 e uma pequena dica para ficarem ricos em pouco tempo.

The Witcher 3: Wild Hunt é um jogo fantástico, dos melhores da nova geração, mas com toda a sua complexidade, passado e quantidade inesgotável de conteúdo, também pode ser uma experiência esmagadora. Conscientes dessa dificuldade extra que alguns jogadores podem encontrar, decidimos partilhar algumas dicas que vos podem ajudar durante as primeiras horas do que será uma aventura bastante longa. Não vamos explicar como podem ultrapassar uma missão específica ou encontrar um item secreto - a exploração é um dos pontos fortes do jogo -, mas antes oferecer alguns conselhos para que tenham a melhor experiência possível com The Witcher 3: Wild Hunt.

1. Joguem com calma...

O mundo de Witcher 3 é massivo e está recheado de conteúdo para descobrirem. Se quiserem completar tudo o que existe para fazer, vão passar largamente as 100 horas de jogo. Completem as missões que vos pareçam mais interessantes, explorem locais misteriosos, apreciem as vistas e conversem com as muitas personagens interessantes que vão conhecer. Aproveitem e tentem aprender a jogar Gwent, um divertido jogo de cartas que pode ocupar-vos durante algum tempo. Em conclusão, saboreiem tudo o que The Witcher 3 tem para vos oferecer e não caiam na tentação de apressar o processo para acabar o jogo rapidamente. Pagaram bom dinheiro por Witcher, por isso deixem-se perder no seu fantástico mundo.

2. ...porque uma ligação pessoal é vital.

Existe outro motivo pelo qual devem levar Witcher 3 com alguma calma. A CD Projekt Red teve um trabalho tremendo para criar personagens interessantes e memoráveis, para que as missões tivessem uma importância acrescida. Vão encontrar muitas tarefas destas, enquanto caminham pelo mundo ou pesquisam tabuletas com contratos. O problema é que, se começarem a saltar rapidamente de cidade em cidade, vão perder alguns detalhes e acumular um aglomerado de missões que vai parecer uma lista do super-mercado; uma longa lista de tarefas que têm de fazer, mas das quis já se esqueceram para quem ou porquê. Qual é a piada disso?

3. A fiel montada.

O mapa de Witcher está recheado de estradas e caminhos entre pontos de interesse e cidades. Desde muito cedo vão ter acesso ao vosso fiel cavalo, que pode avançar automaticamente pelas estradas. É uma opção que vos permite apreciar o cenário e olhar com maior atenção para eventuais curiosidades, sem correrem o perigo de desviar o cavalo. Se chegarem a um cruzamento, só precisam de dar um pequeno toque na direção que querem seguir. Roach fará o resto sem terem de se preocupar. A qualquer momento podem readquirir o seu controlo com o analógico esquerdo.

A assistir

Preview 10s
Next 10s
Publicidade

4. Não se fiquem pelos caminhos predefinidos.

Quem se mete em atalhos, mete-se em trabalhos, diz o ditado popular, mas por vezes também podem encontrar um tesouro, um inimigo, ou uma missão interessante - pelo menos no mundo de Witcher 3. As estradas de Witcher 3 são normalmente seguras, e mesmo que sejam atacados, existe a hipótese de aparecerem guardas que possam ajudar. Além disso podem encontrar tabuletas que permitem viagens rápidas por áreas já descobertas. Dito isto, arrisquem sair dos caminhos predefinidos de Witcher 3. Nunca se sabe o que podem encontrar atrás de uma colina ou numa gruta.

5. Missões sem guia.

Este é uma questão de preferência pessoal, de como preferem desfrutar de Witcher 3. Muitos dos segredos no mundo de Witcher 3 estão prontos para serem descobertos pelos jogadores e não ficam apenas disponíveis quando apanham uma missão, seja sobre um homicídio misterioso ou a mansão destruída de um feiticeiro. Embora possam pesquisar as cidades e aldeias à procura de tarefas para fazer, é sempre mais interessante quando se deparam com um evento por coincidência, e não porque uma missão vos mandou para um lugar específico. Disto isto, se tiverem de matar monstros, mais vale serem pagos por isso.

6. Jogar às cegas.

No seguimento da última dica, convém lembrar que Witcher 3 oferece muitas opções de personalização para o mapa e para a interface. Se vos incomoda a tendência dos videojogos modernos, que vos indicam o caminho com rastos, setas ou ícones, podem desligar tudo isso em Witcher 3. As personagens e os textos fazem um bom trabalho de explicar a localização ou o contexto das situações que têm de investigar, e é possível encontrar os locais das missões ou pontos de interesse sem ser preciso seguir um 'GPS'. Se vão demorar mais desta forma? Claro que sim, e é uma forma de jogar que não será para a maioria dos jogadores, mas se gostam do desafio e da autenticidade extra, força nisso.

7. Conheçam os vossos limites.

Muitos jogadores gostam de fazer tudo o que existe para fazer numa área específica antes de continuarem, mas Witcher 3 não foi desenhado dessa forma. Existem contratos e sequências de missões que podem ser destinadas a jogadores com níveis muito superiores, o que sugere que continuem o jogo noutra áreas e que voltem mais tarde à região para cumprirem os objetivos que faltam. O jogo não vos irá bloquear o caminho e podem tentar qualquer missão mesmo que estejam vários níveis abaixo do recomendado, mas boa sorte com isso. O melhor mesmo é evoluir a personagem e voltar mais tarde.

8. Cuidado com a armadura danificada.

As armas e armaduras de Witcher 3 danificam-se com o tempo, e serão avisados da sua condição através de um ícone no ecrã. Contudo, mesmo que tenham uma peça do equipamento danificada, isso não significa que perderam totalmente a sua utilidade. Ainda podem atacar com uma arma danificada, mas vão fazer menos dano ao inimigo. Por outro lado, as armaduras continuam a proteger, mas não de forma tão eficaz. Existem vários ferreiros no mundo de Witcher 3 que podem aprimorar o vosso equipamento para um estado de qualidade, mas também podem carregar kits especiais que permitem consertar itens em andamento, o que é particularmente útil para quando estão no mato longe da civilização à procura de um lobisomem. Conclusão, não saiam de casa sem um kit de reparação.

9. Dieta saudável.

Vão apanhar dezenas de itens durante a vossa aventura com Witcher, que podem atribuir às direções do D-Pad para acesso rápido. Existem as poções, típicas de Witcher, que serão o vosso acessório extra mais utilizado durante o jogo, mas não devem menosprezar a comida, sobretudo nas horas iniciais, quando têm um acesso limitado aos ingredientes para as poções. Witcher 3 não inclui qualquer animação para a alimentação, o que significa que podem sentir os seus benefícios sem terem de esperar muito tempo. Uma boa dieta é meio caminho andado para uma caça eficaz.

A assistir

Preview 10s
Next 10s
Publicidade

10. O valor da meditação.

À semelhança do que acontecia nos jogos anteriores, Geralt pode entrar num estado de transe para meditar. É uma ação que permite passar o tempo rapidamente, restaurar poções e curar toda a saúde de Geralt (dependendo da dificuldade escolhida). Se precisam de uma hora específica do dia para participarem num evento, meditem e estarão prontos para a batalha seguinte.

11. Dificuldade ajustável.

Como tantos outros jogos, The Witcher 3: Wild Hunt também inclui vários níveis de dificuldade, quatro para sermos exatos. Contudo, a CD Projekt Red fez um esforço por tornar esses níveis de dificuldade em algo especial, algo que vá além dos simples números de dano e saúde de jogador e inimigos. Os níveis de dificuldade também influenciam certos elementos da jogabilidade, e podem retirar a regeneração de saúde quanto meditam, ou aumentar o tempo que demoram a utilizar as magias. Experimentem com as várias opções disponíveis (podem modificar a qualquer altura do jogo) e descubram quais são as que encaixam melhor no vosso estilo.

12. Conheçam os vossos inimigos e sejam criativos.

O bestiário de Witcher 3 é uma ferramenta preciosa para os jogadores, sobretudo nas dificuldades mais elevadas. É aqui que vão aprender a história por trás de cada criatura, mas mais importante ainda, vão aprender as suas forças e fraquezas. Assim podem preparar melhor o tipo de poções e magias que podem usar em cada situação. Dito isto, não se prendam demasiado ao bestiário. Os inimigos têm vários padrões de ataque distintos, que mudam conforme a espécie ou o contexto das batalhas (o terreno, se estão acompanhados ou não, e outras condições semelhantes). O bestiário não vos irá ensinar a lutar, para isso precisam de prática. Precisam de combater para aprenderem os sinais de ataque de cada criatura, os seus tempos de investida ou as táticas que usam para flanquear o jogador. Ou seja, mais importantes que os pontos de XP, é a própria experiência em si.

A assistir

Preview 10s
Next 10s
Publicidade
The Witcher 3: Wild HuntThe Witcher 3: Wild HuntThe Witcher 3: Wild Hunt
The Witcher 3: Wild HuntThe Witcher 3: Wild HuntThe Witcher 3: Wild Hunt
The Witcher 3: Wild HuntThe Witcher 3: Wild HuntThe Witcher 3: Wild HuntThe Witcher 3: Wild Hunt

Textos relacionados



A carregar o conteúdo seguinte