Cookie

O Gamereactor utiliza cookies para assegurar que lhe proporciona a melhor experiência possível no nosso site. Se continuar, vamos presumir que está satisfeito com a nossa política relativa a cookies.

Português
análises
The Witcher 3: Wild Hunt

The Witcher 3: Hearts of Stone

Depois de tantas horas de jogo, vale a pena pagar por uma nova aventura com Geralt?

Um ser imortal com um coração de pedra, um misterioso semideus, um príncipe amaldiçoado e um Witcher rabujento. É a combinação perfeita para a primeira expansão real de The Witcher 3: Wild Hunt.

Hearts of Stone relembra-nos de uma era diferente dos videojogos. Uma era sem DLC, micro-transações, e planos de pré-compra. Uma era em que as expansões faziam juz ao nome, ao acrescentaram conteúdo significativo ao jogo de origem. Por vezes, com expansões como The Frozen Throne para Warcraft 3, Bloodmoon para The Elder Scrolls III: Morrowind, ou até Throne of Bhall para Baldur's Gate, éramos brindados com uma experiência superior ao próprio produto original. Hearts of Stone não vai tão longe, mas lembrou-nos dessa era gloriosa.

Se partirmos a expansão em números puros, vão receber cerca de 10 horas extra de jogo, algumas missões secundárias, um mapa expandido de Novigrad, e esquemáticas para armas e armaduras poderosas. Já não é nada mau, mas um olhar mais atento revela um mundo de jogo criado de forma exemplar, e uma aventura de grande qualidade.

A assistir

Preview 10s
Next 10s
Publicidade

A narrativa principal de Hearts of Stone coloca Geralt em confronto com alguns indivíduos realmente sinistros. O mundo de Witcher nunca foi um local propriamente simpático ou alegre, mas algumas das personagens que vão encontrar em Hearts of Stone conseguem fazer esquecer a própria Wild Hunt. Tudo gira em torno de um indivíduo que tem um coração de pedra (que dá o nome à expansão) e um homem que se apresenta como Master Mirror. Não vamos revelar detalhes para não estragar surpresas, mas há que reconhecer que a CD Projekt Red estava em boa forma quando escreveu esta história.

Hearts of Stone também introduz uma nova cultura, a nação distante de Ofir. É uma mistura entre África e o Médio Oriente, que lembra algo como a nação Bizantina no seu auge. Gostámos de conhecer e conversar com estas personagens Ofieri, que foi uma forma de mostrar que o mundo de Witcher é maior do que Nilfgaard e planícies cheios de monstros, que existem outros locais onde a vida corre bem melhor. A cultura Ofieri não foi acrescentada apenas para contexto, já que é graças a este povo que vão conhecer a nova arte de criar Runewords, capazes de garantirem efeitos poderosos. Também vão ter acesso a esquemáticas de armas e armaduras escritas em Ofieri, que precisam de traduzir. E se isso não vos satisfizer, existe um colecionador de artefactos Witcher que pode ser persuadido a vender as esquemáticas para a Escola Viper dos Witcher.

Hearts of Stone também expande o mapa de jogo, especialmente junto a Novigrad, que recebe mais algumas aldeias, campos de bandidos e mansões para explorarem. É uma área com rios, florestas sombrias, montes e campos, mas sem grandes segredos para descobrir. A expansão também leva os jogadores para a cidade de Oxenfurt, que no jogo original nos pareceu sub-aproveitada. Desta vez terão a oportunidade de visitar os seus esgotos, participar num leilão, procurarem novas ligações românticas e visitarem as suas tabernas. No geral, Hearts of Stone consegue levar o jogador para várias áreas que pouco ou nunca visitou, mas não é o mesmo que acrescentar um novo mapa ao jogo. Aparentemente isso estará reservado para a próxima expansão, Blood and Wine.

A assistir

Preview 10s
Next 10s
Publicidade

Para acederem ao conteúdo da expansão, precisam de estar a nível 30. O ponto em que estão da história principal é irrelevante, de tal forma que até podem criar uma personagem com nível 30 e partir de imediato para a expansão. Testámos Hearts of Stone na dificuldade "Hard", a mesma com que acabámos o jogo principal, e pareceu-nos mais difícil do que o conteúdo original. As batalhas de Boss foram particularmente complicadas de ultrapassar.

Em resumo, Hearts of Stone é a lembrança de que afinal, ainda é possível contar com expansões reais para os nossos jogos favoritos, que nem tudo são DLC excessivamente caros com conteúdo precário. Introduz várias horas de jogo, com qualidade, por apenas € 9.99. Inclui uma nova história, armadura, armas, monstros, áreas e até uma cultura original. Não podemos pedir muito mais que isto por uma expansão.

A assistir

Preview 10s
Next 10s
Publicidade
The Witcher 3: Wild HuntThe Witcher 3: Wild HuntThe Witcher 3: Wild Hunt
The Witcher 3: Wild HuntThe Witcher 3: Wild Hunt
08 Gamereactor Portugal
8 / 10
+
Narrativa sombria. Personagens fortes. Conteúdo suficiente para satisfazer durante algumas horas.
-
As novas áreas podiam ser maiores. Pediam-se mais algumas tarefas secundárias.
overall score
Esta é a média do GR para este jogo. Qual é a tua nota? A média é obtida através de todas as pontuações diferentes (repetidas não contam) da rede Gamereactor

Textos relacionados



A carregar o conteúdo seguinte