Cookie

O Gamereactor utiliza cookies para assegurar que lhe proporciona a melhor experiência possível no nosso site. Se continuar, vamos presumir que está satisfeito com a nossa política relativa a cookies.

Português
antevisões
The Legend of Zelda: Majora's Mask 3D

The Legend of Zelda: Majora's Mask 3D

O capítulo mais sombrio de The Legend of Zelda ressuscita numa promissora remasterização para Nintendo 3DS.

A assistir

Preview 10s
Next 10s
Publicidade

Alguns capítulos de The Legend of Zelda são mais sombrios que outros. Twilight Princess, por exemplo, encaixa nessa distinção, mas Majora's Mask é normalmente destacado por dois motivos: 1) porque é notóriamente sombrio para um jogo da série (se fosse um filme, teria sido realizado por David Lynch). 2) porque é para muitos jogadores o capítulo mais rico da série, ou até mesmo, um dos melhores jogos de sempre. Agora, Majora's Mask está de volta numa versão totalmente remasterizada, onde é ainda mais evidente o ambiente sinistro que rodeia esta aventura de Link.

O original foi lançado há mais de 14 anos, para a Nintendo 64, e mais tarde, Gamecube. A equipa da Grezzo recebeu entretanto a tarefa de atualizar o jogo para os padrões atuais da Nintendo 3DS. Majora's Mask 3D não é um 'remake' completo do jogo, mas também vai mais longe que a maioria das remasterizações e o resultado, até agora, deixou-nos impressionados. É curioso, que de certa forma, o grafismo melhorado ajude a tornar o ambiente ainda mais assustador. É também um dos capítulos mais complexos da saga, com mecânicas de jogo que na altura eram revolucionárias e que ainda hoje em dia permanecem relevantes. É assim que partimos para uma nova aventura na companhia de um jovem Link, enquanto procura o misterioso Skull Kid e a sua máscara pelo mundo de Termina.

The Legend of Zelda: Majora's Mask 3D

The Legend of Zelda: Majora's Mask foi o sexto capítulo da saga - o segundo em 3D - e é de certa forma uma sequela de The Legend of Zelda: Ocarina of Time. O jogo remota a ação vários meses depois dos eventos de Ocarina, quando Link encontra Skull Kid pela primeira vez. O que se segue são eventos que colocam a lua em rota de colisão com o mundo e Link tem apenas três dias para impedir a catástrofe. Parece uma missão impossível de realizar em tão pouco tempo, e na verdade, é mesmo impossível. Para cumprir o seu objetivo, Link terá de saltar através do tempo ou abrandá-lo, utilizando a ocarina.

O primeiro impacto de The Legend of Zelda: Majora's Mask 3D é naturalmente gráfico. A Grezzo realizou uma série de operações ao grafismo do jogo, incluindo na resolução e no detalhe. Esta versão de Majora's Maks corre de forma bem mais fluida, as texturas foram melhoradas e a transição do formato original de 4:3 para 16:9 foi um triunfo. Se olharem para os dois jogos a correr em simultâneo, vão ficar surpreendidos com a diferença, e no fim do dia, Majora's Mask 3D passa perfeitamente como um título atual.

A comparação em cima que fizemos aos filmes de David Lynch não foi um mero acaso: além das máscaras perturbadoras - recorrentes ao longo do jogo - os cortes bruscos em algumas sequências de história e a a forma como certos efeitos transmitem uma sensação de surrealismo, conseguem transportar o jogador para um estado de espírito de quase suspense e ansiedade - algo pouco comum numa série como The Legend of Zelda.

The Legend of Zelda: Majora's Mask 3DThe Legend of Zelda: Majora's Mask 3D

Também nos parece que The Legend of Zelda: Majora's Mask 3D será um dos capítulos mais desafiantes da saga, o que será fantástico para alguns jogadores. Em parte isso deve-se à mecânica que permite viajar no tempo e que caracteriza toda a experiência. À primeira vista até pode parecer um processo repetitivo (e por vezes frustrante), mas com o decorrer das horas vão perceber o brilhantismo da estrutura do jogo.

Embora esta nova versão pareça desafiante, existem algumas ajudas adicionais relativamente ao original. A experiência foi optimizada e refinada, além disso foram acrescentados mais opções de Save Game, naturalmente devido à natureza portátil da 3DS. O jogo tem também uma opção para quem tem o Circle Pad Pro (ou a New 3DS), que permite controlar manualmente a câmara. Nós jogámos com a versão automática e funcionou bastante bem. Nunca sentimos necessidade de tomar as rédeas da câmara de jogo. Nota ainda para a excelência dos efeitos sonoros e da banda sonora, melhorados desde a versão original.

The Legend of Zelda: Majora's Mask é considerado como uma das grandes obras-primas dos videojogos e mesmo passados todos estes anos é fácil perceber porquê. Se a base do jogo original era já uma excelente plataforma, estas primeiras horas indicam um fantástico trabalho de remasterização por parte da Grezzo. Em resumo, mal podemos esperar por dia 13 de fevereiro para testarmos a versão final de The Legend of Zelda: Majora's Mask 3D.

A assistir

Preview 10s
Next 10s
Publicidade

Textos relacionados



A carregar o conteúdo seguinte