Português
Gamereactor
análises
The Last of Us

The Last of Us: Remastered - PS4

Já todos sabemos que o jogo é fantástico, mas será que as diferenças justificam uma segunda ronda?

Esta análise concentra-se sobretudo nas diferenças e nas opções novas da versão PlayStation 4. Para uma opinião mais detalhada a The Last of Us, espreitem a nossa análise original. Se desejam saber mais sobre o DLC dedicado a Ellie, Left Behind, que também está incluído em The Last of Us: Remastered, então, espreitem aqui.

Por esta altura já todos sabemos da qualidade de The Last of Us. O jogo da Naughty Dog deixou a indústria de joelhos em 2013, ao proporcionar uma experiência memorável e cinematográfica. Isto sem cair no erro de se esquecer que é, acima de tudo, um jogo. E um grande jogo. Foi, aliás, considerado O Melhor Jogo de 2013 para o Gamereactor.

Agora, com o relançamento na PlayStation 4, através de uma versão "Remastered", tivemos oportunidade de revisitar esta jornada épica de Joel e Ellie, e não nos arrependemos. The Last of Us continua a ser uma experiência fenomenal e na PS4 surge em melhor forma que nunca. Foi um prazer revisitar este mundo e estas personagens que tanto nos marcaram há um ano. E para todos os efeitos, esta é a versão definitiva de The Last of Us.

The Last of UsThe Last of Us

A grande novidade desta versão Remastered é, sem surpresa, o melhoramento gráfico e técnico. A versão de PlayStation 4 inclui uma resolução de 1080p, com texturas melhoradas e um sistema de iluminação reforçado. Não é uma diferença gritante (o jogo já tinha um aspeto fenomenal na PS3), nem faz de The Last of Us um verdadeiro jogo de nova geração, mas é inegável que tem melhor aspeto que a versão PS3. E no geral continua a ser um jogo lindo.

A nível técnico existe uma mudança importante, que afeta o grafismo e a jogabilidade, mas que não é visível nas imagens: o jogo agora pode correr a 60 frames por segundo. Sinceramente, ao início estranhámos essa fluidez. Parecia um pouco... surreal ver The Last of Us a correr a 60 frames por segundo, mas com o passar dos minutos habituámos-nos, de tal forma que agora é difícil voltar aos 30 frames por segundo da versão original. De qualquer forma, se é isso que desejam, existe uma opção que "tranca" os frames por segundo nos 30. Isto permite uma experiência menos oscilante (o jogo nem sempre se aguenta nos 60) e melhora as sombras dinâmicas do jogo.

A 30 ou a 60 frames, The Last of Us tem um aspeto fantástico. É um jogo com uma beleza peculiar, que merece várias pausas ocasionais para que possam apreciar a vista de algumas paisagens genuinamente lindas, mesmo considerando que se trata de uma civilização em ruínas. E se gostarem realmente de um momento ou uma paisagem em particular, podem usar o novo modo de fotografia para capturar as melhores imagens.

Uma das novidades mais interessantes para os jogadores "hardcore" será a introdução de novos modos de dificuldade, desbloqueados de início. Além de promover um comportamento mais inteligente e implacável dos inimigos, a nova dificuldade elimina várias funções (como a capacidade de ver inimigos através das paredes) e informações no ecrã. Para os mais corajosos, esta será a única forma de abordar a experiência de The Last of Us.

Esta versão Remastered também beneficia da passagem do DualShock 3 para o 4. O comando funciona melhor, sobretudo com shooters, além disso inclui alguns pormenores extra, como a transmissão de sons a partir do comando, embora possam desligar isso se não for uma opção do vosso agrado.

The Last of UsThe Last of UsThe Last of Us
The Last of Us
O DLC Left Behind funciona como prequela e também foi incluído na versão Remastered.

O último grande atrativo desta versão Remastered é a inclusão dos DLC anteriores, com particular destaque para Left Behind, uma mini-campanha com Ellie. O multijogador competitivo também está presente, com os respetivos DLC, embora seja necessário realçar que o progresso da vossa personagem será perdido. Felizmente, todo o conteúdo que compraram na versão PS3 será transportada para a versão PS4.

Por último, uma pequena nota para a localização portuguesa, de grande qualidade, como já o era na versão PS3.

O The Last of Us original foi lançado há pouco mais de um ano e proporcionou-nos uma experiência memorável. Tão memorável que ainda está algo fresca na memória, o que pode afastar alguns jogadores desta versão Remastered. Se é esse o caso, ou se o dinheiro não abunda, as diferenças da versão PS4 não serão suficientes para motivar uma nova compra a € 49.99. Tudo depende do quanto desejam voltar a jogar The Last of Us. Por outro lado, se não tiveram oportunidade de jogar a versão PS3, então não temos dúvidas. The Last of Us: Remastered é versão definitiva do próximo jogo que têm de jogar.

10 Gamereactor Portugal
10 / 10
+
Continua a ser uma das melhores experiências dos últimos anos em videojogos. Inclui a mini-campanha de Ellie, Left Behind. Localização portuguesa.
-
A diferença para a versão PS3 não é assim tão impressionante como isso. O progresso no multijogador é apagado.
overall score
Esta é a média do GR para este jogo. Qual é a tua nota? A média é obtida através de todas as pontuações diferentes (repetidas não contam) da rede Gamereactor

Textos relacionados



A carregar o conteúdo seguinte


Cookie

O Gamereactor utiliza cookies para assegurar que lhe proporciona a melhor experiência possível no nosso site. Se continuar, vamos presumir que está satisfeito com a nossa política relativa a cookies.