Português
Gamereactor
antevisões
The Elder Scrolls Online: Blackwood

The Elder Scrolls Online: Blackwood - Primeiras Impressões

Continuámos a nossa investigação aos deuses Daedra, desta vez com a ajuda de companheiros de inteligência artificial.

A assistir

Preview 10s
Next 10s
Publicidade

A assistir

Preview 10s
Next 10s
Publicidade

Em março, a Bethesda lançou a expansão Flames of Ambition para The Elder Scrolls Online, dando início a um ano inteiro de novas histórias. Foi a primeira parte da aventura Gates of Oblivion, dividida em quatro atos, que se passam 800 anos antes dos eventos de The Elder Scrolls IV: Oblivion, e que estão focados no deus Daedra da destruição, Mehrunes Dagon. Em junho vai chegar Blackwood, o segundo capítulo de Gates of Oblivion, que nos irá levar precisamente para a área de Blackwood, incluindo Leyawiin - a cidade mais distante da Cidade Imperial - e os pântanos de Shadowfen. Para deter o infernal Daedra, também será necessário regressar às intimidantes terras dos mortos, que vimos pela última vez em The Elder Scrolls IV: Oblivion. Graças a uma versão de antevisão, pudemos passar uma semana com Blackwood, verificar o novo sistema de relacionamentos com os companheiros, e descobrir um pouco mais acerca dos planos desagradáveis ​​dos Daedra.

Na verdade são vários planos, já que quase todas os personagens parecem estar envolvidas numa conspiração ou noutra. A história está centrada em torno dos Imperadores Longhouse, que formaram um pacto com Mehrunes Dagon, e isso põe em risco todo Tamriel. Bem, uma história cheia de segredos sombrios requer um bom detetive, certo? Esse "detetive" é o espirituoso Eveli Sharp-Arrows um Bosmer que irá acompanhar o jogador por toda a história principal. Embora a Daedra Lyranth odeie humanos, ela está interessada nos segredos da região, e irá apoiar o jogador com algumas informações sobre o mundo dos Daedra. Com estas ajudas, cabe ao jogador a tarefa de expôr os traidores e proteger Tamriel das ambições diabólicas dos Daedra. Isso, contudo, vai obrigar a investigar todas as componentes sociais da sociedade.

Antes de jogarmos, o diretor criativo Rich Lambert apresentou-nos alguns dos fundamentos de Blackwood. O novo capítulo vai permanecer fiel à estrutura conhecida de The Elder Scrolls Online, o que significa que pode contar com uma história principal a rondar as 30 horas de jogo. Os novos portais vão funcionar como uma versão regional dos eventos mundiais do jogo, o trial Rockgrove irá colocar 12 jogadores na rota de adoradores Daedra, e tutorial regional permite que novos jogadores tenham uma introdução tranquila ao jogo. Esforços diários e semanais foram adicionados como um novo recurso e podem - por exemplo - exigir a morte de 50 esqueletos ou a conclusão de uma missão específica. Por cada tarefa concluída irá receber "selos de esforços", um tipo de moeda que pode ser trocado por itens na loja da realeza, e que normalmente só costumam estar disponíveis em caixotes específicos da realeza. Por último, mas não menos importante, o novo sistema de companheiros vai ser uma ajuda essencial na luta contra os Daedra.

The Elder Scrolls Online: Blackwood

Recrutar e equipar companheiros era um elemento essencial da experiência de The Elder Scrolls V: Skyrim, mas esse sistema tem estado ausente do MMORPG. Essa situação irá mudar com Blackwood, que irá introduzir dois companheiros: Mirri Elendis, que é uma Nightblade, e Bastian Hallix, que causa muitos danos enquanto cavaleiro de dragão. Uma vez que esta versão de antevisão só continha uma versão básica do sistema de companheiros, só conseguimos cumprir as missões de introdução de cada um deles. Para melhorar seu relacionamento com os companheiros terá de se dedicar às suas próprias histórias, objetivos, e personalidade. Se quiser reforçar a sua relação com Mirri pode convidá-la para uma bebida, enquanto que Bastian aprecia um bom livro e um comportamento mais condigno com a lei, por exemplo. Não será possível - para já - criar qualquer relacionamento romântico com os companheiros.

O jogador poderá ainda personalizar o equipamento e as funções dos companheiros, para que reforcem ou complementem o estilo do jogador. Pode mudar as suas armaduras, armas, habilidades, e até montadas. Os companheiros também podem sucumbir durante o combate, mas pode ressuscitá-los com uma Soul Gem, ou esperar que o combate terminar, o que os permitirá recuperar automaticamente. Os companheiros até podem acompanhá-lo para as masmorras, embora não participem em PvP - e não sejam verdadeiros substitutos para parceiros humanos.

Quanto à narrativa, a primeira impressão é que não será das nossas histórias favoritas de The Elder Scrolls Online, mas há ainda muito para descobrir. Além disso, parece-nos que qualquer fã da Dark Brotherhood, dos Argonias, e dos Daedra, vai apreciar a narrativa de Blackwood. Além disso, existe a curiosidade de perceber como The Elder Scrolls Online se irá comportar nas consolas de nova geração, através da edição melhorada prevista para 8 de junho, a mesma data de chegada de Blackwood.

A assistir

Preview 10s
Next 10s
Publicidade
The Elder Scrolls Online: BlackwoodThe Elder Scrolls Online: Blackwood
The Elder Scrolls Online: Blackwood

Textos relacionados



A carregar o conteúdo seguinte


Cookie

O Gamereactor utiliza cookies para assegurar que lhe proporciona a melhor experiência possível no nosso site. Se continuar, vamos presumir que está satisfeito com a nossa política relativa a cookies.