Cookie

O Gamereactor utiliza cookies para assegurar que lhe proporciona a melhor experiência possível no nosso site. Se continuar, vamos presumir que está satisfeito com a nossa política relativa a cookies.

Português
Gamereactor
especiais
Resident Evil: Revelations 2

Resident Evil: Revelations 2 - Episódio 2 Análise

Ao entramos numa aldeia maldita, a munição começa a escassear e a confiança também.

HQ

Como parte de uma nova política de análises que estamos ainda a implementar, os capítulos individuais de jogos com formato episódico vão passar a ser 'analisados' sem uma nota no fim. Acreditamos que a nota só deve ser atribuída ao conjunto total e não a uma parte singular.

Como se trata da análise a um segundo episódio, o texto pode incluir pequenos spoilers. Se não jogaram o primeiro episódio, podem ler a sua análise aqui.

-------------------------------------------------------------

Parece ser norma que os segundos episódios de muitas sagas costumam ser os mais fracos, mas este segundo capítulo de Resident Evil: Revelations 2 não segue essa tradição. O ritmo da ação acelerou, houve mais espaço para explorar as habilidades das personagens e experimentar com armas novas - embora as munições comecem a escassear. Acrescentem alguns inimigos inéditos, que motivaram momentos particularmente marcantes, e vão chegar os créditos finais deste segundo episódio com suor nas mãos e um ar de alívio na face.

Este segundo episódio não mexe muito com a fórmula apresentada no primeiro capítulo. Ainda vão continuar a enfrentar hordas de "zombies" até chegarem a alguns Bosses particularmente poderosos. O que mudou foi o ritmo da ação, algo que beneficia do design 'apertado' dos níveis. E claro, continuam a ser premiados com medalhas pelo vosso comportamento na campanha, o que dá mais alguns motivos para repetir a aventura.

Resident Evil: Revelations 2Resident Evil: Revelations 2

Este segundo episódio aumenta as dificuldades com algumas configurações inteligentes dos vários tipos de inimigos. E dado a escassez de munições, convém que estejam atentos e que empreguem a vossa melhor pontaria no jogo. Os mais habilidosos vão conseguir limpar estas sequências com alguns disparos bem medidos e uma troca eficaz de armas, ajustando a estratégia a cada situação, mas existem momentos de tensão em que será difícil manter a calma e onde podem acabar por desperdiçar vários disparos. Em alguns batalhas chegámos a sobreviver ao matarmos o último inimigo com a última bala, ou até com alguns ataques com a faca. São momentos de alívio e vitória, a que se segue rapidamente um mini ataque de pânico ao percebermos que teremos de continuar com pouca saúde e poucas munições.

Em parte devido a este aumento na dificuldade, mas também porque as áreas são maiores para explorar, este segundo episódio acaba por ser mais longo que o primeiro. As novas localizações acabam por motivar à exploração de quem gosta de colecionar objetos secundários - até existem pinturas especiais que apenas podem ser vistas com a lanterna de Moira. A exploração não é obrigatória, e podem avançar mais rapidamente pela aventura se o quiserem, mas dessa forma estarão a deixar para trás munições e itens de saúde que podem ser preciosos. Uma pequena nota para referir que gostamos da abordagem da Capcom à abertura de fechaduras bloqueadas. É uma variante interessante a um sistema familiar.

Um elemento de Resident Evil 2: Revelations que continua a não nos agradar é a repetição de algumas áreas com as duas duplas. Sim, existem variantes visuais e pequenas alterações às condições, de forma a que não pareçam uma cópia exata, mas acaba sempre por retirar alguma surpresa à segunda parte da aventura, com Barry e Natalia.

Resident Evil: Revelations 2Resident Evil: Revelations 2

Em termos de cenário, a aventura de Burton é menos interessante, mas compensa com as mudanças na jogabilidade, onde existe um maior foco na abordagem furtiva. Vão encontrar momentos de ação em que terão de recorrer às armas para sobreviver, mas nesta metade da aventura terão maiores incentivos para tentarem eliminar inimigos silenciosamente, para que possam evitar atenções e poupar munições. Também começam a ser mais evidentes as capacidades de Natalia, que consegue usar o seu sexto sentido para indicar a Barry os pontos fracos dos inimigos. Isto obriga a uma atenção redobrada, enquanto tentam estudar os movimentos dos inimigos para descobrir os momentos em que deixam de proteger esses pontos fracos.

É também nesta estranha relação entre o soldado experiente e a criança peculiar que encontrámos um dos melhores momentos da história até agora. Infelizmente está tão ligada a um momento do jogo, que não podemos falar dele sem estragarmos a surpresa. De certeza que vão perceber do que estamos a falar quando o virem.

Com algumas mexidas interessantes na fórmula tradicional de Resident Evil e um equilíbrio maior entre ação e terror, começamos a ficar cada vez mais interessados nos restantes capítulos da saga. Revelations 2 começou bem e continuo melhor com este segundo episódio. Esperemos que os próximos possam estar à altura.

Cada episódio custa € 5.99 avulso, ou € 24.99 com Season Pass. Se preferirem comprar a versão de retalho, terão de pagar € 39.99. Podem ver o trailer em baixo e os primeiros vinte minutos de jogabilidade aqui.

HQ

Textos relacionados



A carregar o conteúdo seguinte