Português
especiais

Nvidia GeForce RTX 30 - A nova geração de placas gráficas

Todos os pormenores das placas RTX 3070, 3080, e 3090.

A assistir

Preview 10s
Next 10s
Publicidade

Depois de muitos rumores, informações, e contra-informações, a Nvidia anunciou finalmente esta semana a sua próxima gama de placas gráficas, as RTX 3000. As três placas são baseadas na tecnologia Ampere da Nvidia, incluem nova arquitetura SM, núcleos Tensor de terceira geração, e núcleos de ray tracing de segunda geração, com suporte para HDMI 2.1 e Displayport 1.4a. Para todos os efeitos, esta é a nova geração de placas gráficas da Nvidia, prontas para competirem - e superarem - as consolas que vão chegar em breve ao mercado.

Começando pela placa mais poderosa, a RTX 3090, será lançada a 24 de setembro na Europa com um preço recomendado de € 1499,99 em versão Fundador. A 3090 terá 10496 núcleos CUDA, 24 GB de RAM GDDR6X, e irá consumir 350 W. Segundo a Nvidia, esta placa será capaz de correr qualquer jogo atual com uma resolução de 8K (7680x4320) a 60 frames por segundo. Um verdadeiro "monstro", que será um pouco exagerada para ser usada apenas em gaming, estando sobretudo apontada para trabalhos de edição de vídeo e de modelação 3D de alta resolução.

Se a 3090 é uma placa sobretudo profissional, a RTX 3080 é o produto que está realmente indicado para os jogadores que desejam tecnologia de ponta. A placa será lançada a 17 de setembro com um preço recomendado de € 699,99 em versão Fundador. A 3080 terá 8704 núcleos CUDA, 10 GB de RAM GDDR6X, e irá consumir 320 W. Esta é a placa recomendada para quem deseja jogar com uma resolução de 4K (3840x2160), a 60 frames por segundo, com tecnologia ray-tracing ativada. A placa será capaz de chegar aos 8K,mas dificilmente com uma fluidez de jogo razoável. Segundo a Nvidia, a RTX 3080 tem um desempenho duas vezes superior ao da placa topo de gama do momento, a RTX 2080Ti.

Por fim temos a RTX 3070, que é a placa mais em conta do grupo. Segundo a Nvidia, esta placa será equivalente ou até ligeiramente superior à RTX 2080Ti, mas com um preço muito mais em conta. A placa será lançada em outubro com um preço recomendado de € 499,99 em versão Fundador. A 3070 terá 5888 núcleos CUDA, 8 GB de RAM GDDR6X, e irá consumir 220 W. Uma placa capaz de correr jogos modernos com uma resolução de 4K (3840x2160), a 60 frames por segundo, desde que tenha a tecnologia ray-tracing desativada (a menos que use DLSS, mas já lá vamos). A placa será capaz de chegar aos 8K, mas é irrealista pensar que o fará em condições de jogo.

A assistir

Preview 10s
Next 10s
Publicidade

Estamos impressionados, não só com o potencial de desempenho destas placas (certezas só mesmo depois de as testarmos), mas sobretudo com os preços altamente competitivos, inferiores aos das placas RTX de série 20 que estão atualmente no mercado. Algo que nos preocupa, contudo, é o arrefecimento das placas. A Nvidia aponta a 55% maior circulação de ar quente, mais 30% de eficácia, e três vezes mais silenciosas que as RTX série 20, mas a que custo? É que da forma que as placas estão configuradas, irão atirar ar quente diretamente para cima da RAM e do processador. Estamos curiosos para testar a temperatura geral dos computadores, e verificar as soluções das outras companhias, como Asus e MSI.

Uma das técnicas disponíveis para as RTX 30, que já existe nas RTX 20, é o DLSS 2.0, uma tecnologia à base de inteligência artificial que consegue introduzir ray-tracing e melhorar o desempenho de jogos de forma notável. De momento, apenas alguns títulos permitem acesso a esta tecnologia, como Control, Death Stranding, e Shadow of the Tomb Raider, mas os resultados são impressionantes. O segredo está na forma como a inteligência artificial escolhe o número de píxeis que são apresentados, reduzindo o custo de recursos ao mesmo tempo que melhorar a qualidade de imagem.

As RTX 30 vão também ter acesso à nova tecnologia Reflex, que em conjunto com monitores que suportem Nvidia G-Sync, irá reduzir o a latência de resposta entre jogador e jogo para os níveis mais baixos do mercado. Não será uma tecnologia relevante para jogadores casuais, mas para quem procura jogar de forma competitiva, com o máximo de Hz e frames possível, e excelente tempo de resposta, Reflex pode fazer a diferença.

Está aqui a proposta da Nvidia para próxima geração de placas gráficas, o que nos deixa curiosos para ver o que a AMD tem preparado. Dados concretos, só com mesmo com as placas e com testes em ambientes 'reais', mas para já, estamos impressionados com o que foi apresentado pela Nvidia. Para mais detalhes acerca das placas RTX 30, visite o site oficial da Nvidia.

A assistir

Preview 10s
Next 10s
Publicidade

A assistir

Preview 10s
Next 10s
Publicidade

A assistir

Preview 10s
Next 10s
Publicidade

A assistir

Preview 10s
Next 10s
Publicidade
Nvidia GeForce RTX 30 - A nova geração de placas gráficasNvidia GeForce RTX 30 - A nova geração de placas gráficas
Nvidia GeForce RTX 30 - A nova geração de placas gráficasNvidia GeForce RTX 30 - A nova geração de placas gráficasNvidia GeForce RTX 30 - A nova geração de placas gráficas


A carregar o conteúdo seguinte


Cookie

O Gamereactor utiliza cookies para assegurar que lhe proporciona a melhor experiência possível no nosso site. Se continuar, vamos presumir que está satisfeito com a nossa política relativa a cookies.