Português
Gamereactor
especiais
Life is Strange

Life is Strange - Episódio 4 Análise

Tentamos controlar as nossas emoções, no que foi até agora o melhor episódio de Life is Strange.

Como parte de uma nova política de análises que estamos ainda a implementar, os capítulos individuais de jogos com formato episódico vão passar a ser 'analisados' sem uma nota no fim. Acreditamos que a nota só deve ser atribuída ao conjunto total e não a uma parte singular.

Análise primeiro episódio.
Análise segundo episódio.
Análise terceiro episódio.

O quarto capítulo de Life is Strange cumpre a todos os níveis, numa altura em que os mistérios de Arcadia Bay começam a chegar a um ponto crítico. Este episódio é uma autêntica montanha-russa de emoções, mas evolui bastante o mistério por trás do desaparecimento de Rachel Amber, ao ponto de estar praticamente resolvido. Isso não significa que a história esteja concluída, mas se estão à procura de respostas, existem muitas neste quarto capítulo.

O terceiro episódio terminou com uma reviravolta impressionante, que coloca Max uma versão alternativa do tempo. Não vamos naturalmente estragar os eventos que se sucedem, mas a sequência inicial deste capítulo inclui o momento de maior emoção de Life is Strange até ao momento - e isso quer dizer bastante. Sim, confessamos que até nos vieram lágrimas aos olhos. Este pequeno ato secundário também oferece uma troca de palavras brilhante entre Max e Chloe, sobretudo para quem estava farto de ouvir a segunda dizer "Hella" vezes sem conta.

Existe muitos momentos com grande carga emocional neste episódio, alguns que até vos podem atingir mais que este ato inicial, mas na nossa opinião nada bate o que acontece na primeira parte do episódio, porque atinge aquilo que é, na nossa opinião, o centro de toda a história - a amizade entre Chloe e Max.

Este quarto capítulo é também o que avança mais a história sobre o desaparecimento de Rachel Amber, enquanto Chloe e Max encontram pistas para juntar todas as peças. É também o elemento mais fraco da narrativa, já que serão transportados por todo o processo, o que não foi muito recompensador. Considerando a importância desse elemento para a narrativa, surpreendeu-nos que a Dontnod não o tenha explorado melhor. Por outro lado, também não os podemos culpar por se concentrarem naquilo que dá real coração ao jogo - as relações entre as personagens. Tudo está ligado, como é óbvio, mas o jogo falha em dar grande protagonismo ao jogador. Serão mais passageiro que piloto.

Uma relação que também é destaca neste episódio é a de Max e Victoria - a convencida que tudo fará para ganhar vantagens. Durante toda a história já tivemos a oportunidade de observar alguns momentos menos favoráveis de Victoria, mas em raras ocasiões também foi possível um vislumbre de um lado mais positivo da sua personalidade. O jogo não torna que seja fácil gostar desta personagem, mas dependendo da forma como a foram tratando ao longo do jogo, terão reações muito diferentes a algo que lhe terão de contar. A real consequência dessa reação só será totalmente evidente no quinto capítulo, mas foi interessante ver que algumas das decisões menores do primeiro capítulo ainda têm impacto em momentos da história no quarto episódio.

Também vão ver imagens fortes de pássaros mortos, baleias na margem e fenómenos astronómicos. Jogámos na versão de PS4, e é preciso informar que reparámos em várias falhas gráficas neste capítulo. Nada que destrua a experiência, mas acaba sempre por prejudicar ligeiramente a imersão.

Life is Strange tem um forte tema sobrenatural, que nos parece muito cativante. É no entanto natural que alguns jogadores pretendam ver mais desse tipo de eventos, enquanto que outros podem julgar que como está já é em excesso. De qualquer forma, a produtora sempre deixou passar a ideia de que os elementos sobrenaturais de Life is Strange são mecanismos para o jogo, e não uma peça crucial da narrativa.

2015 já teve grandes jogos, mas em termos de experiências memoráveis, Life is Strange está claramente entre os de maior destaque. Um final desapontante no quinto capítulo pode deitar tudo a perder, mas não temos qualquer indicação que isso vá acontecer. Tudo em que conseguimos pensar neste momento é em que surpresas e revelações tem a Dontnod à nossa espera para o quinto episódio.

Life is StrangeLife is StrangeLife is Strange
Life is StrangeLife is StrangeLife is Strange

Textos relacionados

Life is StrangeScore

Life is Strange

ANÁLISE. Escrito por Bengt Lemne

Agora que acabámos Life is Strange, aqui ficam as nossas impressões sem Spoilers.

Life is Strange gratuito com o Xbox Game Pass

Life is Strange gratuito com o Xbox Game Pass

NOTÍCIA. Escrito por Sam Bishop

A Microsoft tinha anunciado o lançamento de um jogo "surpresa" para hoje, no Game Pass, e esse jogo é Life is Strange. A excelente aventura narrativa criada pela Dontnod...



A carregar o conteúdo seguinte


Cookie

O Gamereactor utiliza cookies para assegurar que lhe proporciona a melhor experiência possível no nosso site. Se continuar, vamos presumir que está satisfeito com a nossa política relativa a cookies.