Português
Gamereactor
antevisões
It Takes Two

It Takes Two - Primeiras Impressões

Parece que a aposta de mil dólares de Josef Fares está safa por enquanto.

Josef Fares e a Hazelight continuam a apostar forte no género cooperativo, sucedendo A Way Out com It Takes Two, um jogo muito diferente em termos de tom e conceito, mas semelhante no sentido em que são obrigatórios dois jogadores. Josef Fares é também conhecido por ser algo excêntrico, não ter papas na língua, e demonstrar grande confiança no seu trabalho. Essa confiança é tanta que recentemente afirmou que iria oferecer mil dólares a quem se aborrecesse de It Takes Two, destacando o humor, a variedade, e a energia do seu novo jogo. Ora, foi com esse pensamento que abordámos esta versão a que tivemos acesso, com a esperança de receber os tais mil dólares, mas até ao momento não temos qualquer motivo para lhe pedir o dinheiro.

It Takes Two é a estranha história de Cody e May, um casal que está à beira de se separar devido a uma relação agastada pelo tempo e pelos problemas. A situação está de tal forma avançada que, depois de receberem os papéis do divórcio para assinarem, decidem contar o que se passa à sua filha Rose. Desolada com tudo isto, Rose acaba por pedir um desejo no seu quarto, um desejo para que os seus pais voltem a reencontrar o amor e desistam do divórcio. No seguimento desse desejo, Cody e May acabam por ir parar a um estranho mundo de fantasia, em que cada um deles assume a forma de bonecos, e só juntos serão capazes de escapar desta embrulhada.

Já o referimos, mas convém reforçar esta noção - It Takes Two é um jogo puramente cooperativo, que não pode ser jogado por um só jogador. Precisa de ter alguém com quem partilhar o jogo, seja online ou localmente, mas a boa notícia é que, tal como aconteceu com A Way Out, só precisa de uma cópia do jogo. Isto é possível graças a um "Passe de Amigo", que pode partilhar com um segundo jogador para que ambos possam desfrutar da experiência. É também um jogo "cross-gen", o que significa que um jogador pode estar na PS4 e outro na PS5, ou na Xbox One e na Xbox Series X|S. Não é, contudo, cross-play, ou seja, estarão sempre limitados à mesma família de consolas.

A história será importante para It Takes Two, que promete estar recheada de humor e momentos divertidos, mas também muito coração e alma. Contudo, a jogabilidade é também um grande foco da experiência, que foi desenhada para incentivar à cooperação entre o casal, e claro, os jogadores. Por exemplo, existem momentos em que para um jogador avançar por certas plataformas, o outro terá de ao mesmo tempo resolver puzzles ou remover obstáculos, e isto tem de ser feito de forma coordenada. É possível jogar sem comunicação, mas será muito mais difícil.

It Takes Two

Cada protagonista tem também as suas próprias características e habilidades, e pelo caminho vão ganhando novas capacidades. Chegámos a uma secção da demo em que May ganhou uma cabeça de martelo, e Cody recebeu a capacidade para arremessar pregos, o que é apenas um exemplo de como o casal terá de agir em uníssono para avançar. Supomos que outras mecânicas e situações semelhantes irão aparecer ao longo da aventura, em que as duas personagens e os jogadores terão de encontrar formas de em conjunto ultrapassarem os problemas.

Independentemente de estar a jogar localmente ou online, It Takes Two apresenta a ação sempre em ecrã dividido, o que é uma ideia de design que também já tinha sido utilizada em A Way Out. É uma característica do jogo que requer alguma habituação ao início, mas que funciona bem, já que ajuda poder ver em tempo real o que o outro jogador está a fazer.

O design geral de It Takes Two parece ser muito criativo e engraçado, e o expoente máximo desses elementos surgiu durante os encontros com bosses. Não só apresentaram mecânicas inesperadas e originais, como beneficiam de um design engraçado. Um desses bosses era um aspirador com mau feitio, que envia ondas de pó aos jogadores. Outro era uma caixa de ferramentas enferrujada, que utilizava os seus acessórios para retirar as placas de madeira do chão.

Existem também vários mini-jogos e situações criativas, incluindo corridas, e jogos estilo "whack-a-mole". Nada de revolucionário ou espetacular, mas que ajudaram a manter o jogo sempre divertido, além de acrescentarem um certo espírito competitivo, já que os jogadores podem tentar superar-se um ao outro nestes mini-jogos. E um pormenor excelente é que, depois de encontrar estes mini-jogos na campanha, irá desbloqueá-los no menu principal.

Infelizmente não podemos reclamar os tais mil dólares a Josef Fares, mas pelo menos isso é sinal de que nos divertimos de princípio ao fim com esta demonstração de It Takes Two. A história parece ter grande coração, o humor está sempre presente, e existem muitas interações divertidas entre os dois jogadores. Não sabemos se a aventura será capaz de manter este nível de criatividade e interesse durante toda a duração, mas para já, estamos encantados com It Take Two, que será lançado a 26 de março.

It Takes TwoIt Takes Two
It Takes Two

Textos relacionados

It Takes TwoScore

It Takes Two

ANÁLISE. Escrito por Jonas Mäki

Um casal é forçado a resolver os seus problemas para trabalhar em conjunto, em nova aventura co-op da Hazelight.



A carregar o conteúdo seguinte


Cookie

O Gamereactor utiliza cookies para assegurar que lhe proporciona a melhor experiência possível no nosso site. Se continuar, vamos presumir que está satisfeito com a nossa política relativa a cookies.