Cookie

O Gamereactor utiliza cookies para assegurar que lhe proporciona a melhor experiência possível no nosso site. Se continuar, vamos presumir que está satisfeito com a nossa política relativa a cookies.

Português
análises
Ghost of Tsushima

Ghost of Tsushima

Se mantiver as expetativas realistas, vai encontrar aqui uma bela aventura de Samurais.

A assistir

Preview 10s
Next 10s
Publicidade

Há muito que os fãs de Assassin's Creed suspiram por um jogo da série dedicado ao Japão Feudal, e aqui está ele, embora não seja feito pela Ubisoft, e não seja um Assassin's Creed. Ghost of Tsushima é o projeto mais recente da Sucker Punch, os criadores de Sly Cooper e Infamous, e começou a impressionar assim que foi apresentado. Visualmente deslumbrante e com um estilo idêntico ao dos melhores filmes de Samurais, Ghost of Tsushima gerou muitas expetativas entre os fãs. Se as corresponde a todas? Não, infelizmente acaba por ficar atrás de outros exclusivos PS4, mas é ainda assim um jogo de boa qualidade.

Ghost of Tsushima é assumidamente inspirado pelo trabalho de Akira Kurosawa e outros mestres do cinema japonês, apresentando uma história centrada num único Samurai, Jin Sakai. Jin (e o seu tio que foi capturado) é o único sobrevivente da primeira batalha contra os invasores do Império Mongol, e agora tem de devolver a esperança à população e encontrar aliados para resgatar o tio, eliminando tantos soldados inimigos pelo caminho quanto possível. Um dos elementos mais interessantes do jogo e da história é o facto de colocar Jin numa situação peculiar. O seu código de honra de Samurai impõe que combata os inimigos de frente, olhos nos olhos, mas essa tática nem sempre será possível. Para equilibrar a balança Jin terá de aplicar táticas mais furtivas, de agir nas sombras, mesmo que isso vá contra tudo o que o seu código defende.

O melhor elogio que podemos fazer a Ghost of Tsushima é o facto da jogabilidade funcionar bastante bem, seja numa abordagem furtiva, em combate direto, ou através de acessórios. Em combate, tanto o jogador, como os inimigos, podem morrer com poucos golpes, o que significa que tem de ter um equilíbrio entre ataque e defesa. Se for descuidado irá morrer rapidamente, ainda que a morte seja suavizada por pontos de save generosos. Tem de aprender a bloquear, a desviar, e a evitar golpes, e saber qual é a melhor ação para cada situação. Jin vai também desbloqueando posturas ao longo do jogo, que são indicadas para diferentes tipos de inimigos (se têm escudo, lança, ou espadas, por exemplo).

Ghost of Tsushima tem um surpreendente grupo de habilidades para desbloquear, que abordam as capacidades furtivas de Jin, cada uma das suas posturas, bloqueios, desvios, e até acessórios. Aqui terá um sistema de reputação que funciona como os níveis clássicos de outros jogos, e ao avançar gradualmente por cada reputação irá desbloquear novos pontos para investir no sistema de progresso. Uma das características que pode evoluir é o duelo, ação que pode ativar antes de ser visto pelos oponentes, e em que Jin desafia um dos guerreiros de um grupo inimigo para combater um-a-um. É praticamente uma morte gratuita, já que o timing para matar o oponente com um só golpe é bastante generoso, e se evoluir a sua capacidade no duelo, até pode matar mais inimigos em sequência. Quando a sequência acabar, terá de lutar com o resto do grupo que ainda estiver vivo.

Ghost of Tsushima

No mapa de Tsushima vai encontrar várias fortalezas, postos de habitação, e outras estruturas ocupadas pelo Império Mongol. Aqui pode tentar uma abordagem direta, mas o mais aconselhável será seguir pela via furtiva. Jin é ágil e consegue trepar muros, objetos, esgueirar-se por baixo das habitações, e caminhar junto de relva alta para se manter nas sombras. Eventualmente até terá acesso a um gancho para trepar com ainda mais facilidade, mas esse é apenas um de vários acessórios. Também terá Kunais (facas de arremesso), arcos e flechas (incluindo de fogo), guizos que atraem inimigos, bombinhas que chamam grupos inteiros, e até explosivos ligeiros. As suas duas armas principais, a espada de família e o punhal para matar inimigos silenciosamente, serão os mesmos ao longo do jogo, mas pode encontrar vários tipos de armaduras.

Durante a aventura irá também encontrar materiais que pode usar para melhorar o equipamento, incluindo a eficácia da espada, armaduras com proteções e efeitos superiores, e mais espaço para carregar itens. Felizmente existem recursos espalhados por todo o lado, incluindo dentro da casa de outras pessoas, que nunca irão estranhar o facto de Jin andar por ali a apanhar tudo o que lhe apetece.

A jogabilidade é bastante boa, como geralmente o foi nos jogos de Infamous (e reconhecemos vários pormenores tirados de Infamous), mas a estrutura não é a melhor. A história raramente entusiasma e só começa a ganhar algum ritmo mais próximo do fim, enquanto que a maioria das personagens não são interessantes e não desenvolvem muito. Ao longo da sua jornada pode participar numa série de missões secundárias, mas raramente irá encontrar algo que seja memorável ou digno de destaque. É um jogo longo, que depois de 10 ou 15 horas começa a tornar-se bastante repetitivo, sobretudo porque o que vai estar a fazer na maioria das missões não será muito diferente do que já está a fazer no mundo aberto.

É também um mundo de jogo com pouco dinamismo em termos de ecossistema, onde não existem grandes eventos aleatórios. Irá encontrar grupos de inimigos, um ou outro soldado a combater um urso, e alguns sobreviventes para resgatar, mas são eventos pré-definidos que encontra conforme navega o mapa, e não ocorrências orgânicas do mundo. Os próprios colecionáveis começam a tornar-se extremamente repetitivos, já que encontrar uma raposa e ser guiado por ela até um altar começa a perder piada depois de 20 ocorrências. De resto existem termas para relaxar, gaiolas com pássaros que permitem desbloquear músicas para tocar na flauta, e paus de bambu para cortar com a espada.

A assistir

Preview 10s
Next 10s
Publicidade

Um mundo de jogo com uma estrutura repetitiva, missões sem grande inspiração, e personagens pouco desenvolvidas, são alguns dos defeitos de Ghost of Tsushima, mas também existem muitos encantos para descobrir neste jogo de Samurais. Em termos de cenários e ambiente está entre os jogos mais belos que já vimos, e isso deve-se tanto à qualidade técnica do jogo, como ao trabalho artístico da Sucker Punch. Seja de noite ou de dia, de madrugada ou ao pôr do sol, Ghost of Tsushima deslumbra com a vastidão das suas planícies coloridas, um excelente trabalho de iluminação, e um impressionante sistema de partículas e vento. Esse vento, como já deve saber, guia o jogador para o objetivo marcado no mapa, o que é uma ideia interessante, ainda que tenha o defeito de só permitir seguir um objetivo de cada vez.

Essa aposta em cenários detalhados com muitos elementos dinâmicos, vento, e partículas, tem no entanto um custo em termos de recursos, que são pagos pelo detalhe das personagens e pela qualidade das texturas. Nada tem mau aspeto em Ghost of Tsushima, mas já vimos texturas e modelos 3D superiores aos que vai encontrar aqui, incluindo de outros exclusivos PS4. Mas em termos de cenários é de tirar o fôlego, e corre o sério risco de ficar agarrado ao excelente modo de fotografia. Uma palavra ainda para o modo Kurosawa, que transforma Ghost of Tsushima numa espécie de filme clássico de Samurais, com filtros a preto e branco, barras cinematográficas, e outros pormenores semelhantes. Uma opção interessante para quem é fã desse género, mas acreditamos que a esmagadora maioria irá jogar normalmente.

Ghost of Tsushima é um bom jogo de ação em mundo aberto com um sistema de combate muito sólido, vistas lindas, e um respeito profundo pela cultura japonesa. É uma pena que se torne tão repetitivo, e que não permita explorar melhor as personagens, os locais, e a história, mas acreditamos que não ficará desiludido com Ghost of Tsushima, se compreender que estamos a falar de um equivalente a "Days Gone" e não de "God of War".

A assistir

Preview 10s
Next 10s
Publicidade
Ghost of TsushimaGhost of TsushimaGhost of Tsushima
Ghost of TsushimaGhost of TsushimaGhost of Tsushima
08 Gamereactor Portugal
8 / 10
+
O cenário é de tirar o fôlego. Sistema de combate intenso. Não vai largar o modo de fotografia. Inclui vozes em inglês, japonês, e português.
-
Algumas limitações técnicas. Experiência de jogo muito repetitiva. Animações faciais só estão sincronizadas com a dobragem inglesa.
overall score
Esta é a média do GR para este jogo. Qual é a tua nota? A média é obtida através de todas as pontuações diferentes (repetidas não contam) da rede Gamereactor

Textos relacionados



A carregar o conteúdo seguinte