Cookie

O Gamereactor utiliza cookies para assegurar que lhe proporciona a melhor experiência possível no nosso site. Se continuar, vamos presumir que está satisfeito com a nossa política relativa a cookies.

Português
especiais

Especial PlayStation 5 - Maio 2020

Especificações, ray-tracing, Unreal Engine 5, armazenamento SSD, DualSense, rumores, e muito mais.

Especial PlayStation 5 - Maio 2020

Embora ainda existam muitas questões à procura de resposta relativamente à PlayStation 5 - incluindo o seu aspeto -, já são conhecidos vários pormenores da próxima geração de consolas da Sony. Antes da grande revelação que se adivinha para junho, decidimos fazer um apanhado das informações que são conhecidas até ao momento, num grande especial que pode ler em baixo.

PlayStation 5 - O Conceito
A PlayStation 5 não será uma revolução em termos do que temos tido até ao momento, apresentando essencialmente o mesmo tipo de experiência de consola caseira que sempre apresentou. Pode esperar uma grande melhoria das capacidades técnicas comparativamente com a PS4 e a PS4 Pro, e uma expansão dos serviços, mas de forma geral continua a ser uma consola que liga a televisão e que corre localmente jogos em formato físico ou digital. Cloud-gaming, realidade virtual, realidade aumentada... tudo isso vai continuar a crescer, mas não serão o principal foco da PlayStation 5.

Características Técnicas
- Processador:
x86-64-AMD Ryzen™ "Zen 2"
8 Cores / 16 Threads
Frequência variável até 3.5 GHz

- Placa gráfica
AMD Radeon RDNA 2
Aceleração Ray Tracing
Frequência variável até 2.23 GHz (10.3 TFLOPS)

- Memória RAM:
GDDR6 16GB
448GB/s Bandwidth

- Armazenamento SSD
825GB
Leitura de 5.5GB/s

- Leitor de discos:
Blu-Ray Ultra-HD

- Saída de vídeo
Até 4K a 120Hz, suporta televisões 8K

- Sistema áudio
Tecnologia 3D Tempest

Preço e data de lançamento
A PlayStation 5 tem lançamento marcado para o último trimestre de 2020. Se os últimos lançamentos servirem de exemplo, novembro 2020 é o mês mais provável para a chegada da consola, embora não sejam ainda conhecidos os países que irão receber a consola na primeira fornada de lançamentos. Quanto ao preço, é desconhecido, mas rumores e analistas apontam para os 500 euros como o valor mais consensual.

A assistir

Preview 10s
Next 10s
Publicidade

Retro-compatibilidade
A PlayStation 5 será retro-compatível com jogos PS4, e a editora espera que a esmagadora maioria dos jogos PS4 corram na PS5. Para já, os 100 títulos mais jogados são garantidos como retro-compatíveis com a PS5 logo a partir do lançamento, embora isso não signifique que apenas esses 100 sejam suportados.

A Sony também espera que a PS5 seja capaz de melhorar a experiência de jogo dos títulos PS4, com resoluções mais altas e fluidez mais estável, embora isso dependa dos jogos em si (se têm resolução dinâmica ou fixa, e se os frames são fixos ou soltos).

Shadow of the Tomb Raider, por exemplo, utiliza resolução dinâmica, o que significa que potencialmente pode correr sempre na resolução máxima com a PS5. Como também tem um modo de desempenho que desbloqueia os frames por segundo, isso também significa que potencialmente pode correr sempre a 60 frames por segundo na PS5, algo que raramente consegue na PS4 Pro.

Armazenamento SSD - a jóia da coroa
Aqui parece residir a grande aposta da Sony para a PlayStation 5, um sistema de armazenamento SSD que segundo o próprio presidente da Epic Games, é superior até ao que é utilizado em computadores topo de gama. Em teoria, este sistema de armazenamento ultra-rápido será capaz de acabar com os ecrãs de loading, irá carregar texturas instantaneamente, e permitirá utilizar viagens rápidas nos jogos em mundo aberto, sem paragens.

A PlayStation 5 terá um armazenamento de 825GB, que aparentemente não pode ser substituído. Os jogadores podem, no entanto, ligar armazenamento adicional via USB, embora existam algumas regras a ter em conta. Primeiro que tudo, sim, a PS5 será compatível com discos rígidos tradicionais, mas apenas para correr títulos PS4. Todos os jogos PS5 precisam de ser instalados no sistema de armazenamento da consola, ou em cartões NVMe de SSD que podem ser ligados à consola.

Ray-Tracing, 8K, e 120Hz
O GPU personalizado da PlayStation 5 irá suportar Ray-Tracing, para os produtores que quiserem utilizar esta tecnologia nos seus jogos. Ray-Tracing é uma técnica que calcula a iluminação em tempo real, não só a partir do ponto de origem da luz, mas também como ressalta através de vários pontos. Isto aumenta consideravelmente o realismo da imagem, permitindo melhores sistemas de iluminação e reflexos. É, contudo, um sistema muito exigente com os recursos da máquina, pelo que é improvável que Ray-Tracing seja usado por inteiro em todos os jogos - pode ser ativado só em alguns elementos, por exemplo.

A PlayStation 5 será também compatível com televisões 8K, embora nos pareça muito improvável que apresente jogos a correrem a 8K, considerando a quantidade incrível de recursos da máquina que seriam necessários. A esmagadora maioria dos títulos PS5 deve correr perto dos 4K, entre 30 a 60 frames por segundo, mas com uma série de outras técnicas gráficas que provavelmente serão mais importantes e impressionantes que a resolução. Nota para o suporte de Blu-Ray UHD, que permitirá ver filmes 4K, algo que não era possível nem com a PS4 Pro.

A PS5 será ainda capaz de suportar monitores até 120Hz, o que apresenta uma fluidez de jogo muito superior aos 60 frames por segundo. Alguns jogos, como Dirt 5, irão apresentar um modo que permite jogar a 120Hz, abdicando da resolução, mas supomos que 60Hz - e 60 frames por segundo - serão o standard na PlayStation 5, o que deve ser suficiente considerando que a maioria dos jogos de consolas até hoje correm a 30 frames por segundo.

E claro, tal como a PlayStation 4 e a PS4 Pro, a PS5 também será capaz de reproduzir conteúdo em HDR.

Sistema de Som 3D
Outra aposta da Sony para a PlayStation 5 foi o sistema de som, que utiliza um motor 3D personalizado que aparentemente será capaz de simular 3D até em sistemas de som estéreo. A Sony promete uma imersão sem precedentes em termos de som, com recursos da consola dedicados em exclusivo ao áudio dos jogos. Isto dará liberdade aos produtores para trabalharem o som como quiserem, sem terem de se preocupar por estarem a 'roubar' recursos a outros departamentos. Isto significa que os produtores podem programar mais fontes de áudio individuais, para gotas da chuva, por exemplo, ou mais importante ainda, para o movimento de inimigos.

Especial PlayStation 5 - Maio 2020Especial PlayStation 5 - Maio 2020Especial PlayStation 5 - Maio 2020

DualSense
Depois de quatro gerações de Dual Shock, a Sony decidiu experimentar algo novo para a PlayStation 5, com a introdução da primeira geração do Dual Sense. Existem de imediato duas diferenças óbvias, que é o formato e a cor. Tradicionalmente, os Dual Shock sempre tiveram uma única cor base, mas o Dual Sense terá duas - branco e preto com a versão base do comando. Quanto ao formato, a Sony afirma ter desenhado um comando que melhor se aproxima das exigências de conforto do maior número de tamanhos de mãos que testaram, e o mesmo é verdade para o peso.

A um nível mais técnico, o DualSense inclui feedback háptico que permitirá recriar mais tipos de sensações nas mãos, gatilhos dinâmicos para L2 e R2, microfone, entrada para Jack de headset ou fones, um painél tátil frontal, e um novo botão Create, que substituiu o Share do DualShock 4. Nota ainda para a barra luminosa, que agora foi dividida em duas pequenas barras de cada lado do painel tátil frontal.

Unreal Engine 5 e Jogos
Enquanto continuamos à espera da primeira amostra de um jogo a correr em tempo real na PlayStation 5, já tivemos a oportunidade de ver o Unreal Engine 5 a correr na consola. Esta é a nova versão do motor gráfico da Epic Games, um dos mais populares do mercado. O Unreal Engine 3 foi muito utilizado na PS3, para jogos como Batman: Arkham Asylum, Mass Effect 3, e DMC: Devil May Cry. Já o Unreal Engine 4 foi mais popular na PS4, e foi usado para Days Gone, Dragon Ball FighterZ, e até o recente Final Fantasy VII Remake, entre outros.

É por isso natural que o Unreal Engine 5 continue a ser um motor popular na próxima geração, embora a Sony prefira por norma utilizar os seus próprios motores gráficos - mais optimizados para a consola - nos seus exclusivos. O que vimos do Unreal Engine 5, contudo, impressionou, não só pela qualidade gráfica e visual, mas sobretudo pelas técnicas utilizadas, como Nanite e Lumen, técnicas de iluminação, física, comportamento de IA, e até animações dinâmicas.

Este foi um pequeno resumo do que se sabe acerca da PlayStation 5, mas espero muitos mais detalhes em junho.

A assistir

Preview 10s
Next 10s
Publicidade


A carregar o conteúdo seguinte