Cookie

O Gamereactor utiliza cookies para assegurar que lhe proporciona a melhor experiência possível no nosso site. Se continuar, vamos presumir que está satisfeito com a nossa política relativa a cookies.

Português
antevisões
Destiny 2

Destiny 2 : Shadowkeep

As nossas impressões da nova expansão de Destiny 2... e um olhar ao futuro do jogo.

A assistir

Preview 10s
Next 10s
Publicidade

2019 tem sido um ano emocionante para Destiny e para a Bungie. Com a separação da Activision, a Bungie ganhou total independência, e pode finalmente fazer o que quiser com Destiny 2, mas... o que quer afinal de contas? Shadowkeep é a primeira reposta a isso, a primeira expansão do jogo desde que a Bungie se tornou totalmente independente. Shadowkeep fica hoje, 1 de outubro, disponível para PC, PS4, e Xbox One, por € 34.99, mas o Gamereactor já teve a oportunidade de passar várias horas com a expansão, num evento organizado pela Bungie.

Com Shadowkeep vão também chegar temporadas e passes de temporada. A primeira temporada é Season of the Undying, que é gratuita para quem comprar a expansão, mas também pode ser adquirida por quem não comprar a expansão (o preço de cada temporada será de € 9,99). Depois disso pode simplesmente ignorar as temporadas, ou comprá-las uma-a-uma conforme desejar. Este passe de temporada terá muitas semelhanças com o que já existe noutros jogos como Fortnite e Apex Legends, servindo como um objetivo para os jogadores prosseguirem, embora inclua mais conteúdo do que meras opções cosméticas.

Cada temporada vai incluir segmentos gratuitos para todos os jogadores, e outros exclusivos para quem comprar o passe, mas o objetivo da Bungie é usar cada temporada para evoluir o jogo e avançar a história. No fim de cada temporada os eventos desaparecem, mas as recompensas (como armas e fatos) ficam com os jogadores. Cada passe dará ainda a um artefacto com vantagens únicas, embora só possam ser usados nas temporadas correspondentes.

Quanto à própria expansão Shadowkeep, vai levar os jogadores de volta à lua, uma localização que já foi visitada no primeiro Destiny, mas não desta forma. Eris Morn, uma personagem que também pode ter conhecido no primeiro jogo, descobriu e acordou algo que não devia, algo maléfico e perigoso que os jogadores terão agora de investigar. A Bungie deixou-nos jogar a primeira missão de Shadowkeep, pelo que é impossível ter uma perceção do tamanho da campanha. Seja como for, essa missão levou-nos a uma fortaleza Hive, onde tivemos de enfrentar hordas de inimigos. Foi uma excelente oportunidade para experimentar os novos golpes finais, que tornam a já fantástica jogabilidade de Destiny numa experiência ainda mais satisfatória.

A assistir

Preview 10s
Next 10s
Publicidade

Quanto à lua em si, tem novas áreas para exploração, estruturas que emergiram do solo, inimigos a circular, e vários segredos para descobrir. Podemos dizer que o que vimos deixou-nos com vontade de explorar mais. Quanto à história, não vamos revelar mais detalhes, mas podemos dizer que parece um pouco mais sombria e adulta que no passado.

Vários jogadores de Destiny 2 queixam-se da dificuldade do jogo, acusando-o de ser excessivamente fácil, sobretudo depois do jogador ganhar bom equipamento. Para Shadowkeep a Bungie aumentou a dificuldade para oferecer um desafio mais sério aos jogadores, e isso foi particularmente evidente num novo Nightfall que tivemos a oportunidade de experimentar. Esse Nightfall, intitulado de The Ordeal, foi desenhado para três jogadores, e exige colaboração total do trio para ser ultrapassado. Os inimigos surgiram com escudos que só podiam ser destruídos por armas com características específicas, obrigando cada jogador a ter atenção aos 'seus' inimigos. Em cima disso, os inimigos dão também mais dano, obrigando os jogadores a terem uma atitude menos displicente.

Hoje marca também o início de uma nova era para Destiny 2, que não está ligada a Shadowkeep. A partir de hoje, Destiny 2 e todas as expansões que vieram antes de Shadowkeep passam a estar inseridas num formato free-to-play. Esta nova versão free-to-play chama-se Destiny 2: New Light, e inclui várias horas de jogo. Pode partilhar da experiência com amigos e abordar o conteúdo que quiser. Por exemplo, pode ignorar Forsaken e partir logo para Shadowkeep, começando do nível adequado. O plano é para que todo o conteúdo seja free-to-play excepto a expansão mais recente, ou seja, quando sair a expansão de 2020, Shadowkeep passa a ser free-to-play. Uma última palavra para a introdução da primeira missão do Destiny original, que serve como contexto extra para quem só agora chegar a Destiny 2 sem ter jogado o primeiro jogo.

Shadowkeep traz consigo muitas outras novidades, mas essas vamos começar a ver a partir de hoje, nos servidores finais. Depois de passarmos algum tempo com a expansão, e de nos sentirmos confortáveis com tudo o que tivermos visto, publicaremos uma análise a Shadowkeep. Para já resta-nos dizer que gostámos dos planos da Bungie para o futuro de Destiny 2.

A assistir

Preview 10s
Next 10s
Publicidade
Destiny 2
Destiny 2Destiny 2

Textos relacionados



A carregar o conteúdo seguinte