Cookie

O Gamereactor utiliza cookies para assegurar que lhe proporciona a melhor experiência possível no nosso site. Se continuar, vamos presumir que está satisfeito com a nossa política relativa a cookies.

Português
análises
Borderlands 3

Borderlands 3: Guns, Love, and Tentacles

A segunda expansão de Borderlands 3 colocou-nos ao comando de um casamento muito peculiar.

A assistir

Preview 10s
Next 10s
Publicidade

A segunda expansão de Borderlands 3 atirou-nos diretamente para a festa de noivado de Sir Alistair Hammerlock com Wainwright Jakobs, um evento bastante peculiar, o que não é de estranhar considerando a excentricidade das duas personagens. O casamento vai ser realizado no planeta Xylourgos, mas, como deve calcular, a coisa não corre bem como planeado.

Esta é a premissa básica de Guns, Love, and Tentacles, uma aventura que tem também toques de Lovecraft e do oculto. Parece-nos uma ideia genial no papel, que ganha ainda mais interesse pelo facto de Paige, de Borderlands 2, ser a organizadora do casamento. A sua personalidade lembra-nos de Tiny Tina, enriquecendo todos os diálogos em que participa.

Com todos estes elementos interessantes, esperávamos que a Gearbox tivesse feito melhor. Existe aqui um potencial fantástico, mas esta segunda expansão não é tão memorável quanto esperávamos. Podia ter sido algo realmente de loucos, com uma despedida de solteiro insana, mas em Borderlands. Infelizmente não acontece nada disso, e a narrativa segue um percurso relativamente linear e previsível, e o casamento acaba por ser relegado para segundo plano.

Borderlands 3

Se, como nós, já passou várias horas com Borderlands 3, não vai encontrar muito de interesse nesta expansão. Existe uma nova área ampla para explorar, com segredos e inimigos, que culmina com um boss que deve derrotar. Considerando o que já vimos de expansões de Borderlands no passado, e a premissa de Guns, Love, and Tentacles, esperávamos algo capaz de acrescentar variedade, com uma história que nos agarrasse, mas a verdade é bem mais monótona. Vai basicamente navegar cenários sem grande imaginação e enfrentar os mesmos inimigos vezes sem conta, e para piorar a situação, não existe grande desafio à espera do jogador.

A falta de um desafio digno foi um problema de Borderlands 3 no geral, mas na expansão é ainda mais evidente. O único elemento do jogo que ainda acrescentou alguma oposição foi o boss, que é uma autêntica esponja de balas sem grande imaginação.

Quer isto dizer que Guns, Love, and Tentacles é uma má expansão? Não, é sólida, mas não é mais que isso. Entre as missões principais e os objetivos secundários, vai conseguir sacar algo próximo das dez horas de jogo, e ainda existem alguns momentos em que o humor e genialidade de Borderlands vem ao de cima. O que está presente, mais do que justifica o dinheiro, sobretudo em termos de quantidade.

Mas esperávamos mais, muito mais. O tema do casamento foi muito mal aproveitado, o design dos níveis não tem grande imaginação, e o desafio não está realmente presente. Para quem quer apenas mais Borderlands 3, justifica-se a compra, mas se procurava algo que fosse um pouco diferente - como Borderlands já teve no passado, vai ficar desiludido.

A assistir

Preview 10s
Next 10s
Publicidade
Borderlands 3Borderlands 3
Borderlands 3Borderlands 3
06 Gamereactor Portugal
6 / 10
+
Bom valor pelo preço. Excelente banda sonora. Tem vários momentos engraçados.
-
Não tem variedade. Cenários aborrecidos.
overall score
Esta é a média do GR para este jogo. Qual é a tua nota? A média é obtida através de todas as pontuações diferentes (repetidas não contam) da rede Gamereactor

Textos relacionados



A carregar o conteúdo seguinte